4

Vidas que a Fábrica de Sabão ajudou a transformar

Conheça a história de vida de um dos jovens que a Fábrica de Sabão ajudou a transformar

Gospel António Fita, inventor e empreendedor

 

Engenheiro de telecomunicações pelo Instituto Superior de Tecnologias de Informação e Comunicação [ISUTIC], sempre teve uma vida acadêmica carregada de sucessos. Natural de Luanda e antigo morador do Cazenga, foi vencedor de vários prêmios na área das tecnologias.

Com uma capacidade de imaginação e invenção muito forte, metamorfoseou a vida estudantil numa actividade divertida, para a conquista de vários prémios em nome da instituição que o formou. Foram necessários vários dias sem dormir, longas horas de estômago vazio e uma profunda capacidade de resiliência perante as inúmeras dificuldades no acesso ao material, para que em 2013, junto deseus colegas fossem consagrados finalistasvencedores do concursoTalentos Tecnológicos, que visa descobrir a capacidade criativa e empreendedora dos jovens angolanos no domínio das novas Tecnologias deInformação e Comunicação. Com a mesma garra, empenho, dedicação e espírito de equipa,venceram a medalha de prata na feira do inventor, edição  2014. Apesar de não ter participado deste evento, a instituição reconheceu seus feitos com um diploma de mérito.

A veia inventiva e persistente, levaram-no a vencer junto com sua equipa de trabalho, a medalha de ouro na feira do empreendedor em 2015 e, no ano seguinte é escolhido para tornar-se monitor no curso de Engenharia de Telecomunicações do ISUTIC. Em 2017 mais um ano de conquista, ao ser laureado do prémio de melhor trabalho para exposição nas Jornadas Científicas do ISUTIC, sendo que emDezembro do mesmo ano, foi finalista vencedor do prémio Unitel IoT – Internet das coisas.

Todo esforço empreendido para o alcance destes prémios, sempre tiveram como base, por um lado,um trabalho de equipa aturado por formas a garantir a hegemonia do ISUTIC, mostrando as capacidades, competências e valênciasde seus estudantes, e por outro lado, não menos importante, como forma de afirmação de seus nomes nas páginas do livro de inventores angolanos. Ora, como a ciência também é feita de conscidências, surge uma oportunidade que muda profundamente a forma de pensar destes jovens, em relação aos talentos que carregavam dentro de si.

Abril de 2016 – Fábrica de Sabão, “Laboratório” de Ideias

Foi por meio do irmão que o jovem Gospel se apercebeu da existência do Projecto de Transformação de Ideias em Negócio, a Fábrica de Sabão. O nome diz tudo, trata-se de um espaço onde funcionou por muitos anos, uma verdadeira Fábrica de sabão. Hoje, transformou-se neste novo espaço que procura atrair mentes criativas das artes, cultura, artesanato, negócios e ciências, para educar, formar e orientar jovens e crianças. Um verdadeiro espaço de aprendizagens e oportunidades.

O irmão explicou tudo que precisava saber sobre o sítio, visto que conhecia e acompanhava seu percurso. Eram os primeiros e, os dias mais difíceis da Fábrica. Longe do que é hoje, estava cheia de homens e máquinas trabalhando de um lado para o outro, por forma a garantir a materialização de sonhos mais rapidamente possível. Percebe-se isto nas suas palavras:

“Não me lembro o dia, mas foi em Abril de 2016, que recebi a ligação do amigo de meu irmão que cá trabalha. Convidou-me a conhecer a Fábrica e esclareceu os propósitos deste projeto, explicando tudo que precisava saber e foi o bastante para despertar em mim profundo interesse.”

Entusiasmado com a visão de futuro que a Fábrica sempre representou, o jovem engenheiro, convidou seu amigo de “luta”, o Michael, vulgo “Máico”, para juntos abraçarem a causa e envolver-se no âmago da perspectiva futurista que a Fábrica sempre teve, para mentes criativas e inovadoras. A Fábrica, proporcionou e continua a faze-lo, por meio de cursos gratuitos a pessoas interessadas. No início, ela precisava afirmar-se, e para tal era necessário fazer conhecer sua marca junto da comunidade, de forma que as pessoas tivessem algum interesse em frequenta-la.

“No princípio, para além das reuniões que frequentávamos, passou-se a dar algumas aulas de electrônica no sentido de despertar interesse. Depois disto, em  2017 a Fábrica decidiu trabalhar no apoio a startups e foi ali que nós começamos também nossas atividades. Com base a decisão de apoio a startups, começou-se o processo de formação de jovens que pertenciam ao Grupo Angolano de Desenvolvimento de Projetos [GADP] na área das TIC´s. Com o passar do tempo, o grupo adotou outras denominações, como Empresa Angolana de Desenvolvimento de Projetos [EADP] e atualmente BiliBaboo.”

Enquanto decorriam as formações, estavam em curso um conjunto de pesquisas ligadas a área das energias renováveis. As atividades desenvolvidas e os planos de visão futurista, obrigaram – no a desaprender determinados hábitos e a incorporar uma nova forma de encarar seu talento, conhecimento e ousadia. Começa-se a consolidar cada vez mais a “veia” empreendedora e inovadora. Os novos desafios transformaram-se em oportunidades e forças magnéticas capazes gerar novos conceitos. Uma destas ideias, foi a criação de sua própria startup denominada TECNO SOCIETY [Sociedade de Tecnologias] com o objectivo de dar prosseguimento as pesquisas já iniciadas na área das energias renováveis. Esta foi a primeira startupa surgir dentro da Fábrica, e em menos de um ano, esteve entre as dez [10] melhores startups no Concurso Seedstars Angola.

Seguindo a bússola dos grandes empreendedores, na sua prática diária observam-se três elementos fundamentais: Foco, conhecimento e persistência. São estes os três vocábulos que formam o triângulo de um empreendedor promissor na área das energias renováveis. Vários foram os estudos e ensaios realizados na tentativa de encontrar o método mais prático de geração de energia, e o método do uso da água foi o que bons resultados produziu até agora. No início, a intenção foi criar um transformador que produzisse energia suficiente capaz de alimentar telefones e computadores, mas, a corrente era insuficiente, por esta razão estão sendo adotados métodos alternativos para acoplar a ideia central. Estabelece-se a partir deste momento, um ponto ruptura entre o passado e o presente, pois que, agora dedica grande parte de seu tempo estudando e melhorando seu projeto de geração de energia a partir de um transformador alimentado por água, na perspectiva de resolver os problemas de energia das sociedades e torna-lo num grande negócio.

Com o advento do maior evento de tecnologias da Europa, a SwedenInstitute [Insituto Suéco], publica um anúncio que a Fábrica de Sabão chegou a ter acesso. O objectivo do evento, é de agregar jovens de todas as partes do mundo com forte espírito empreendedor e ideias inovadoras, num espaço de partilha e troca de experiências. Para participar, o candidato tinha de inscrever-se anexando documentos que descrevam seu perfil, descrever projetos em curso e percurso. As candidaturas são submetidas a um processo rigoroso de avaliação onde os melhores projetos são classificados a participar.

Com ajuda de sua mentora, Dona Lúcia, a Gestora da Incubadora Dibaka, a candidatura de Gospel foi aceite e estava dado um passo importantíssimo para sua carreira. A Fábricaempenhou-se em cuidar de tudo, desdeao passaporte e outras condições essenciais, no sentido de garantir uma participação exitosa. Foi um momento único para perceber-se o nível de desenvolvimento que outros inventores e empreendedores atingiram.

“Uma das coisas que ajudou a classificação positiva de nossa candidatura, foi a descrição de nosso percurso antes da Fábrica, mais o prêmio que ganhamos em 2017. Nós temos conhecimento e vontade, mas, falta-nos muitas vezes recursos para sua materialização. Há uma grande carência de materiais para avançarmos com muitos projetos. Lá tive contacto com pessoas que levaram 15 anos para desenvolverem o projeto que estavam a apresentar no evento, isto é de admirar porque eles têm quase tudo, mas ainda assim levam este tempo. Nós somos obrigados a adaptar quando falta alguma coisa e, isto retira também a qualidade do produto final. O importante é, não desistir e, em relação ao nosso projeto, foi com bastante satisfação que o descrevemos e eles mostraram-se entusiasmados.”

De entre os vários candidatos angolanos inscritos, foi o único a ver sua candidatura classificada para participar. Para um jovem inventor e empreendedor, constitui-se numa grande conquista e oportunidade de exibição dos talentos que África, em particular Angola têm, e o que deles pode se esperar nos próximos anos.

“Antes da Fábrica eramos aventureiros. Usávamos nossos talentos apenas para ganhar prêmios e elevar o nome da Instituição. A Fábrica ajudou-me a perceber que é fundamental fazer uso do conhecimento para resolver os problemas das pessoas e, um destes problemas é a energia.  A Fábrica serviu como um despertador para mim, passando-me outras valências importantes. A Fábrica é minha identidade por ter vivido muito tempo aqui. É um espaço de abertura com o diferencial de trabalhar a reciclagem de maneira séria.”

Existem várias instituições dispostas a ajudar e financiar o projeto, a partir do momento que seja concluído. De entre elas, constam a SIEMENS, a incubadora AFROLINK, a HC BUSINESS SCHOOL e o FACRA. As dificuldades no acesso a determinados recursos, vão condicionando de certo modo o tempo de conclusão, mas, enquanto o tempo passa, novas ideias surgem e definem-se outras linhas de orientação para a materialização do projeto.

1

Gospel António Fita de 25 anos, inventor do transformador gerador de energia a base de água.

2

É a primeira Startup da Fábrica de Sabão e  responsável pela inovação.

3

Escritório da Tecno Society

Por Eduardo Garcia, Luanda – Angola

 

As imagens foram autorizadas para divulgação.

Comments

comments

Equipe Salvos Pelo AmorVidas que a Fábrica de Sabão ajudou a transformar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *