Estante Diagonal

Resenha “Salvos pelo Amor” pelo Blog Estante Diagonal

Título Original: Salvos pelo Amor
Autora: Juliane Rodrigues
Ano: 2014
Editora: Independente
Páginas: 324
Compreaqui
♥ livro cedido para booktour.
Este mês, passou aqui em casa o livro Salvos pelo Amor da autora nacional Juliane Rodrigues. Logo que recebi o convite da Thati, blogueira e também autora parceira aqui do blog, me interessei de cara. A sinopse era encantadora e eu estava doida para conhecer esta história.
Salvos pelo Amor contará com dois protagonistas, Clara, ou Maria Clara é uma mulher de origem humilde e dona de um coração enorme, cresceu no orfanato Amanhecer, junto com seus 46 irmãos. Tornou-se bem sucedida profissionalmente em duas grandes gravadoras, trabalho é seu sobrenome. Clara não mede esforços quando o assunto é este, um exemplo de dedicação e foco.
Nicodemos, ou simplesmente Nic é guitarrista de uma banda agenciada por uma das gravadoras onde Clara trabalha. Cego pelo estrelato, leva uma vida de farra, longe da família e pouco cuida da saúde. No dia que descobre que sua namorada o havia traído, Nic fica disposto a nunca mais passar por este constrangimento. Com o orgulho ferido e mal influenciado por seus amigos, ele decide que namoraria apenas mulheres feias, assim não correria o risco de ser trocado. E é com este objetivo que ele se aproxima de Clara. A Srta. Espirro.
Segundo a descrição inicial do livro, Clara não é considerada uma pessoa bonita, cresceu no meio de homens, e seu jeito “estranho” e suas roupas largadas acentuam ainda mais esta característica. Com uma rotina de noitadas regadas a álcool, para Nic mais uma dose não seria problema, até o dia que ele extrapola e se vê na pior.

“Eram dois perdidos, vivendo em mundos diferentes, caminhando por estradas diferentes, e ainda assim, querendo se encontrar”

É com a descoberta de uma grave doença, que a consequência de suas atitudes irresponsáveis vem à tona, em poucos dias, Nic estava desempregado e foi facilmente abandonado por seus “ditos amigos” da banda. Depois de todos estes anos longe de sua família, ele não tinha mais ninguém a quem recorrer. Coube a Clara oferecer ajuda a ele. E a partir daí, o destino de ambos mudaria para sempre e completamente.
Eu adorei a mensagem de Salvos pelo Amor, adorei a forma que a autora coloca o amor acima de tudo, e a maneira que não só os protagonistas se entregam a isso, mas também toda a leva de personagens secundários. Diversas formas de amor são abordadas aqui, o fraterno, paterno, materno, assim como outros tipos de sentimentos, como o perdão, amadurecimento, reconhecimento e principalmente a aceitação.
Entre Nic e Clara, com certeza o personagem que mais amadurece na obra é Nic, é nele que vi a mudança maior, o aperfeiçoamento como pessoa, foi ele que vi se jogar de vez no que a vida tinha a proporcionar de melhor. Obvio, que Clara é a grande responsável por toda sua mudança e é inegável tamanha compaixão que Clara exala com sua presença. Mas para ser sincera comigo mesma, e formar uma opnião correta para o livro, preciso também apontar os pontos negativos.

“Este é o problema do amor, não dá para ser vivido a sós ou secretamente, não sem se machucar. Tinha que ser compartilhado. Amor vivido do jeito certo não se preocupa em continuar amando, mas em fazer com que o outro tenha razões para tal.”

Clara é uma mulher de quase 30 anos se não mais, e ela ainda é uma pessoa totalmente insegura e imatura, e eu achei um pouco exagerado tudo isso. Para certar coisas ela era um exemplo de maturidade, até em situações que eu não seria, mas em outros, ela regredia. Eu entendi os motivos dela, mas ao mesmo tempo a julguei. Mesmo no final do livro quando tudo está “resolvido” ela volta a hesitar no aprendizado mais importante ligado a sua autoestima e aparência.
Aqui temos uma espécie de releitura de Beth, a Feia e achei que a autora se preocupou demais em afirmar esta informação toda a hora, eu como leitora, já estava munida da premissa. Sem isso e mais um pouco de outras partes que se repetiram na narrativa, poderíamos facilmente descartar algumas páginas do livro sem perder a grande essência dele, que é genial.
Mas não me condenem, eu adorei o livro, foi uma leitura agradável, mas me senti um pouco incomodada com Clara, mas não seria louca de mentir pois me emocionei e derrubei algumas lágrimas. O livro consegue te proporcionar momentos de reflexões em diversas partes, consegue pesar valores em nossa sociedade e o principal nos apresenta um amor puro que cresce de dentro pra fora, quebrando qualquer padrão que criamos.
Aqui, os personagens são salvos pelo amor, são a cura do outro e acima de tudo, eles provaram que para tudo se deve acreditar. Juliane Rodrigues consegue passar uma mensagem belíssima em seu livro de estreia, e prova que a fé o sentimento mais racional que existe.
Ano passado, a autora disponibilizou um conto sobre Salvos pelo Amor, ele se encontra numa antologia de nome Eu, você e o Natal – Contos Inesquecíveis, para quem quiser conferir e matar a saudade de alguns personagens desse livro, leia aqui.
Enquanto finalizava a leitura desse livro, recebemos uma ótima notícia, a publicação de seu livro, possibilitou a Juliane, não só o lançamento de seu site exclusivo, mas também a parceria com o Lar Adonai, um orfanato na cidade de São Gonçalo-RJ. O site será um canal de boas dicas de saúde, bem estar, moda, entretenimento e literatura. Tudo isso levará um nome “Movimento Salvos pelo Amor”. Saiba mais aqui.

Publicado em: 05/02/2015
Conheça o Blog em : http://www.estantediagonal.com.br/2015/02/resenha-salvos-pelo-amor.html

 

 

 

 

Comments

comments

Equipe Salvos Pelo AmorResenha “Salvos pelo Amor” pelo Blog Estante Diagonal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *